Ao reflectir sobre as principais áreas de actividade deste percurso de vida constata-se que o seu peso específico é variado. Todavia, na tabela de equivalências significante do todo, detecta-se a existência de um sistema de conversões de que se desconhecem os valores. Que estilo de curva sinusoidal entretece teatro, televisão, imprensa, literatura, ensino?
Será uma curva suave e muito delirante?
Não sei.
O balanceio da curva é sinuoso, inesperado, por vezes até parece aleatório. Todavia, tanto a intuição como a inteligência insistem em desmentir o seu carácter acidental. O sentido da identidade existe, mesmo quando (ou sobretudo se) ele se diverte a transgredir jogos de teses e antíteses aparentemente absurdas, aqui escondendo, além revelando sínteses libertadoras. Se, de facto existir um sentido para a vida dos criadores, eu creio que a sua explicação lógica se joga sobre uma curva deste tipo, pese embora a transgressão continuada das regras e um olhar libertado e libertador sobre o mundo e a vida...
Será nesta perspectiva que se devem activar as ligações dinâmicas do sítio. Os percursos que a partir deste texto se desenham, partem de uma identidade assumida e apontam trajectos para rotas imprevistas, porém com um sentido de unidade que se poderá descobrir no fundo mais fundo do umbigo do meu mundo.